ppk saudável no verão

Entre mitos e verdades, a médica Dulcimary Dias Bittencourt comenta quais são os principais cuidados que as mulheres devem ter para evitar doenças – fique de olho no verão.

Muitos mitos permeiam os cuidados que as mulheres devem ter com a saúde íntima. A constante necessidade social na extrema higienização da vagina pode, por vezes, confundir mulheres que exageram nos cuidados íntimos provocando lesões e doenças.

Para esclarecer o que devemos ou não fazer como cuidado pessoal, conversamos com a ginecologista, obstetra e especialista em patologia do trato genital inferior e colposcopia Dulcimary Dias Bittencourt, que explicou quais são os principais cuidados que as mulheres devem ter da higiene à escolha da roupa íntima.

Quais são os cuidados básicos que uma mulher deve ter com a saúde íntima?

É importante lembrar que a higiene é necessária, mas não exagerada, porque isso também pode levar a doenças. A gente orienta que a paciente tenha pelo menos um banho diário ou, no período de calor ou de atividade física, até três banhos por dia.

Algum tipo de sabonete é mais indicado?

É preferível usar um sabonete líquido, pois os sabonetes em barra aumentam o pH da vulva, levando a muito ressecamento, além de poder levar à contaminação quando outras pessoas usam em conjunto. A gente contraindica também o uso diário de lavagens intravaginais com duchas. Só não confundir essas duchas com a ducha higiênica, que servem para lavagem interna.

Como evitar doenças como a candidíase ou infecções?

A paciente muitas vezes tem a cândida por ser uma pessoa alérgica. Nesse caso, pedimos que prefira sabonetes dermatológicos. É importante também evitar banhos repetidos – pois nós temos que diminuir a umidade local, já que o fungo gosta muito de umidade. Assim, não pode haver exageros na higiene íntima, que pode causar infecções, mas também não pode haver a falta da higiene.

Falando em calcinha, alguma indicação de como cuidar da roupa íntima?

Para a lavagem da lingerie, também é preferível o uso do sabonete líquido. A gente sabe que os sabões em barra podem deixar resíduos e isso pode levar a uma irritação. Mas não existe teoricamente um sabonete específico para a lavagem de calcinhas, então o melhor é usar um sabonete líquido e enxaguar a peça exageradamente, para que não fiquem resíduos de sabonete. Também não deixar a calcinha secando no banheiro (para evitar a umidade).

Vale a pena passar com o ferro o forro da calcinha. Já quanto a fervê-la, não tem necessidade. A gente recomenda também que a paciente durma sem calcinha e não use roupas apertadas.

E existem tecidos mais indicados para lingerie?

A gente orienta dar preferência calcinhas de algodão ou dryfit, para evitar que se acumule muita umidade na vulva. Caso a calcinha seja sintética ou de lycra, a recomendação é de que pelo menos o forro seja algodão para diminuir essa umidade no local dessa região.

E sobre depilação?

Recomendamos evitar depilação com cera ou gilete, que pode causar fissuras. O ideal é manter o pelo pubiano e apenas cortar, deixando uma altura de cerca de meio centímetro. O pelo pubiano acaba sendo proteção contra certas infecções, então é importante que a paciente não danifique a vulva arrancando por depilação ou laser os pelos que se encontram na região.

A partir de quais sinais do corpo a mulher deve procurar um ginecologista?

Quando a paciente tiver coceira intensa vulvar, uma irritação, um corrimento que não seja habitual – que é um corrimento branco, sem odor, em pequena quantidade. Caso esse corrimento tenha odor ou uma coloração diferente, a paciente deve procurar um médico.

Não deixe de perceber seu corpo, e ao menor sinal de alterações busque um médico que te auxilie a recuperar seu equilíbrio natural. No verão, evite longos períodos com roupas de banho úmida e esqueça de aproveitar!

Leave a Reply