alcançamos a maternidade :)

A Ovelha Negra nasceu com um propósito: o de acompanhar e enaltecer mulheres em diferentes fases da vida. E se a gente está com vocês no date, no Netflix do fim de semana, no som alto ~de preferência Beyoncé~ dançando sozinha de lingerie no quarto, na maternidade é que não poderíamos faltar, não é mesmo? Por isso, no mês das mães, queremos falar sobre amamentação e autoestima. “É uma dualidade: por mais que canse e esgote, em paralelo, para mim é o amor mais puro e sincero que existe”, ouvimos de uma mãe de primeira viagem.

Por sabermos dessa entrega, das dificuldades e de tudo o que está envolvido, nossa linha maternidade quer também abraçar nossas ovelhas mães! Sabemos que, embora muito romantizado, esse não é um período fácil para as mulheres. E, se está ao nosso alcance (finalmente), queremos poder dar apoio e suporte também nesse momento. Através do feedback do nosso rebanho, percebemos que as mulheres sentem falta de peças específicas para essa fase, mas com design mais arrojado (pra não dizer que não seja de vovózinha, né – o que também já tá ultrapassado, afinal, as vovózinhas da Ov usam o que elas quiserem e são maravilhosas, sim!).

Não dá pra negar que, geralmente, produtos para esse segmento são muito padronizados em cores neutras e alguns recortes, mas não têm um diferencial que alie estética à funcionalidade necessária. A impressão que temos é que o que existe no mercado é o mesmo produto, reproduzido nas mesmas cores sem graça (como se mãe não pudesse ser sexy), e sempre nos mesmos modelos. Nada de inovador ou pensado para ser diferente e, principalmente, de fato ajudar e facilitar a vida da mulher na maternidade. “Antes do Túlio nascer eu comprei sutiãs próprios para amamentação e acabei não usando nenhum. Até tentei algumas vezes, mas era muito estressante segurar um bebezinho ansioso para mamar, paninho, e ainda abrir um sutiã que às vezes encaixa de um jeito ruim”, comentou com a gente a Marina Ferraresi, fotógrafa e mãe.

Para nossa surpresa, algumas clientes começaram a utilizar algumas peças nossas, que não existiam para esse propósito, mas que cumpriam a função – como o sutiã vazio conceito (lembram dele?), o diamante e o vazio free (esse  mesmo que estamos relançando com design novo). Por isso, como todos os passos que dêmos até hoje, fomos pesquisar o que nossas ovelhas buscavam, adaptamos nossos produtos e melhoramos sua modelagem. Para isso, fizemos um estudo de design das peças padrão para amamentação (que durou alguns anos), e que culminou no desenvolvimento dessas novas peças, assim como um teste subsequente com lactantes – afinal não tem jeito melhor de saber se funcionaram, né?

Amamentar não é algo que nasce com você, naturalmente. É algo que se aprende aos poucos, se insiste, persiste”, comentou Marina.

É por essas e outras particularidades, que foi somente hoje que a Ov conseguiu dar esse passo. Assim como a amamentação, nossa experiência com a lingerie é uma construção diária. Em 2013 mesmo, quando fizemos as peças pilotos da marca, uma amiga próxima foi mãe, e testamos com ela todas as peças durante o pós-parto. De início, nossa intenção era fazer modeladores, mas vimos que conseguíamos produzir peças mais bem elaboradas e funcionais do que as que o mercado brasileiro disponibilizava na época.

Depois disso, acompanhamos outra amiga nesse processo de maternidade, dessa vez criando os sutiãs de amamentação. Ainda assim, permanecemos abertas a ouvir! Sugestões e dicas são a base do nosso relacionamento de troca. Afinal, estamos aqui para lembrar sempre que toda a mulher tem o direito de se sentir amada, valorizada e sexy, por si mesmas e/ou por outros. No fim das contas, queremos despertar bons sentimos nesse ou em qualquer outro momento da vida de vocês, mas principalmente naqueles em que a gente precise lembrar do quão maravilhosas e potentes nós somos! 😉

Duda Malucelli para o Blog da Ov

Leave a Reply